Cosmo Consultoria

Home  |  A empresa  |  Serviços  |  Clientes  |  Parceiros  |   Localização  |  Orçamento  | Contato  | Links  |

Pára-raios

Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas


- Instalação de Pára-raios
- Manutenção no Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas (SPDA)
- Medição ôhmica (resistência de aterramento) do Sistema de Proteção
- Laudo de SPDA


Veja mais informações :

Pára-raios

Informações Básicas

Prevenção de Descarga Elétrica

Síndico & Pára-raios

Tipos de Instalações

Pára-raios Radioativos

Nova Norma 5419

Dúvidas Frequentes


ASSUNTO : CURIOSIDADES SOBRE RAIOS E PROTEÇÃO

O que é o RAIO?

O RAIO É UM FENÔMENO DA NATUREZA, ALEATÓRIO E IMPREVISÍVEL. É COMO SE FOSSE UM CURTO-CIRCUITO ENTRE A NUVEM E A TERRA. EXISTEM RAIOS ENTRE NUVENS E INTRA NUVEM, PORÉM SOMENTE OS RAIOS ENTRE NUVEM / TERRA NOS INTERESSAM POIS SÃO ESSES QUE PODEM CAUSAR DANOS MATERIAIS OU MATAR PESSOAS.

O que é um PÁRA-RAIOS ?

UM PÁRA-RAIOS É UM SPDA - SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ARTMOSFÉRICAS, QUE TEM COMO OBJETIVO ENCAMINHAR A ENERGIA DO RAIO, DESDE O PONTO QUE ELE ATINGE A EDIFICAÇÃO ATÉ O ATERRAMENTO, O MAIS RÁPIDO E MAIS SEGURO POSSÍVEL. AO CONTRÁRIO DO QUE O NOME DELE SUGERE, O SPDA NÃO PÁRA O RAIO, NÃO ATRAI RAIOS E NEM EVITA QUE O RAIO CAIA.

O que um SPDA protege?

UM SPDA PROTEGE O PATRIMÔNIO (EDIFICAÇÃO) E AS PESSOAS QUE ESTÃO DENTRO DA EDIFICAÇÃO QUE SÃO PROTEGIDAS.

O raio sobe ou desce ?

EXISTEM OS 2 TIPOS, OS ASCENDENTES E OS DESCENDENTES. ALGUMAS REGIÕES TÊM MAIS PROPENSÃO PARA UM TIPO OU OUTRO, ISSO DEPENDE DE DIVERSOS FATORES NATURAIS COMO: TEMPERATURA, PRESSÃO, VENTO, ETC.

O SPDA protege equipamentos eletroeletrônicos ?

NÃO. O SPDA NÃO TEM COMO PROTEGER OS EQUIPAMENTOS, POIS QUANDO ESTES SÃO LIGADOS NA REDE ELÉTRICA OU TELEFÔNICA, ELES ESTÃO PLUGADOS NUMA REDE DE FIOS EXTERNOS À EDIFICAÇÃO QUE PODE LEVAR O RAIO PARA DENTRO DA EDIFICAÇÃO.

Como proteger os equipamentos eletrônicos ?

OS EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS PODEM SER PROTEGIDOS POR PROTETORES ELETRÔNICOS (SUPRESSORES DE SURTOS), AS VEZES POPULARMENTE CHAMADO DE FORMA EQUIVOCADA DE “FILTROS DE LINHA“. ELES SÃO INSTALADOS NOS QUADROS DE ENERGIA E TELEFONIA E PERTO DOS EQUIPAMENTOS ELETRÔNICOS QUE SE DESEJA PROTEGER.

Qual o alcance da proteção de um SPDA ?

DE MODO GERAL OS SPDA´s SÃO DIMENSIONADOS PARA PROTEGER EDIFICAÇÕES DE FORMA INDIVIDUAL E A PROTEÇÃO FICA RESTRITA À EDIFICAÇÃO EM QUESTÃO. NÃO EXISTEM SPDA`S COM GRANDES ÁREAS DE PROTEÇÃO. ASSIM, A PROTEÇÃO DE ÁREAS DESCOBERTAS TORNA-SE ECONOMICAMENTE INVIÁVEL. NA NORMA NBR5419 EXISTE UMA TABELA DEFININDO AS PROTEÇÕES EM FUNÇÃO DO NIVEL DE PROTEÇÃO.

Quantos tipos de SPDA existem ?

EXISTEM BÁSICAMENTE 2 TIPOS DE SPDA. O PRIMEIRO CONSISTE NO LANÇAMENTO DE CABOS HORIZONTAIS SOBRE A EDIFICAÇÃO, DENOMINADO “GAIOLA DE FARADAY” E O SEGUNDO SÃO HASTES

Árvores atraem raios ?

ÁRVORES NÃO ATRAEM RAIOS. APENAS POR SEREM A ESTRUTURA MAIS ALTA NAS REDONDEZAS DE ONDE O RAIO POSSA INCIDIR, TORNA-SE O PONTO COM MAIS PROBABILIDADE DE SER ATINGIDO, ENCURTANDO ASSIM A DISTÂNCIA ENTRE A NUVEM E O SOLO.

O pára-raio (SPDA) atrai o raio ?

NÃO. SE O SPDA ATRAÍSSE O RAIO, NÃO SERIA NADA SENSATO INSTALAR UM SPDA, POIS UMA VEZ QUE NÃO É 100% EFICIENTE, A INSTALAÇÃO DE UM SPDA IRIA AUMENTAR O SEU RISCO. 

O prédio vizinho ao meu é mais alto, estou protegido ?

PROVAVELMENTE NÃO. O FATO DO VIZINHO TER PÁRA-RAIOS NÃO GARANTE QUE VOCÊ ESTEJA PROTEGIDO, UMA VEZ QUE O PÁRA-RAIOS FOI DIMENSIONADO PARA PROTEGER O PRÉDIO DO VIZINHO E NÃO O SEU.

Porque o SPDA não é 100% eficiente ?

PORQUE NENHUM EQUIPAMENTO DE SEGURANÇA É 100% EFICIENTE E TAMBÉM POR SER UM FENÔMENO ALEATÓRIO. A SUA EFICIÊNCIA É MEDIDA EM FUNÇÃO DO NÍVEL DE PROTEÇÃO ADOTADO DE ACORDO COM A NORMA.

Uma edificação pode ser atingida duas vezes ?

SIM.EXISTEM DIVERSOS REGISTROS DE EDIFICAÇÕES QUE FORAM ATINGIDAS MAIS DE UMA VEZ NO MESMO LOCAL EM DATAS DIFERENTES.

Crendices populares

- O RAIO NÃO CAI 2 VEZES NO MESMO LUGAR. - O PÁRA-RAIOS DA IGREJA PROTEGE TODA A CIDADE. - ÁRVORES ATRAIEM RAIOS. - ESPELHOS ATRAIEM RAIOS. - CERCAS ATRAIEM RAIOS. - O PÁRA-RAIOS PUXA (ATRAI) OS RAIOS PARA SI. - O PÁRA-RAIOS EVITA QUE O RAIO CAIA. - O PÁRA-RAIOS PROTEGE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS. - ETC, ETC, ETC...

Quanto é a energia do raio?

A ENERGIA DE UM RAIO É VARIÁVEL POIS ATINGE MILHÕES DE VOLTS, DEZENAS A CENTENAS DE MILHARES DE AMPERES E MILHÕES DE HERTZ. O AR AO SEU REDOR PODE ATINGIR 30.000 ºC, TUDO ISSO EM MÉDIA ACONTECE EM TORNO DE 50 MICROSEGUNDOS.  

 

ASSUNTO : PROTEÇÃO

Qual a norma que regulamenta os SPDA’s ?

É A NORMA NBR 5419/2005 DA ABNT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS).

O seu uso é obrigatório?

SIM. DE ACORDO COM O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR (LEI FEDERAL), NA SEÇÃO IV-NO ARTIGO 39 INCISO 8 TODO O SERVIÇO OU FORNECIMENTO DE MATERIAL DEVERÁ ATENDER ÁS EXIGÊNCIAS DAS NORMAS DA ABNT. A NORMA NR10, NORMA REGULAMENTADORA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO, EXIGE QUE TODAS AS EDIFICAÇÕES POSSUAM SPDA.

É necessário uma lei municipal para que seja obrigatório ?

A LEI MUNICIPAL SÓ VAI CONFIRMAR O QUE JÁ ESTÁ EXPLÍCITO NA LEI FEDERAL (CODIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR E NA NR10 DO MINISTÉRIO DO TRABALHO). O QUE SÓ PODE SER SAUDÁVEL, MAS NÃO DISPENSÁVEL.

Como saber se uma edificação precisa de proteção?

NA NORMA NBR5419 EXISTE O “ANEXO B – CÁLCULO DE NECESSIDADE DE SPDA” QUE É UMA ORIENTAÇÃO PARA SE FAZER O CÁLCULO ESTATÍSTICO PARA DETERMINAR SE UMA EDIFICAÇÃO NECESSITA OU NÃO DE SER PROTEGIDA.

Como saber qual método usar ?

NORMALMENTE QUEM DETERMINA O MÉTODO OU O TIPO (ISOLADO OU NÃO ISOLADO) A SER USADO, SÃO AS MEDIDAS DA EDIFICAÇÃO E O SEU USO. POR EXEMPLO: PARA EDIFICAÇÕES PEQUENAS (GUARITAS, CAIXAS D´ÁGUA BAIXAS, CASAS RESIDENCIAIS BAIXAS E PEQUENAS) PODE SER USADO O MÉTODO FRANKLIN OU ELETROGEOMÉTRICO, POIS SÃO MUITO PRÓXIMOS (SISTEMA ISOLADO OU NÃO ISOLADO). PARA EDIFICAÇÕES ALTAS OU EXTENSAS HORIZONTALMENTE (PRÉDIOS OU GALPÕES) O MAIS INDICADO É O MÉTODO GAIOLA DE FARADAY, TANTO PELOS CUSTOS QUANTO PELA ESTÉTICA E MANUTENÇÃO.

O que é SPDA isolado e não isolado ?

SPDA ISOLADO - SISTEMA ISOLADO FÍSICAMENTE (NÃO ELÉTRICAMENTE) DA EDIFICAÇÃO A SER PROTEGIDA, POR EXEMPLO: UM POSTE OU TORRE AO LADO DE UMA EDIFICAÇÃO, DESDE QUE DENTRO DA ÁREA DE PROTEÇÃO. SPDA NÃO ISOLADO - SISTEMA NÃO ISOLADO FISICAMENTE, EM CIMA DA PRÓPRIA EDIFICAÇÃO QUE SE QUER PROTEGER (SISTEMA MAIS COMUM).  

 

ASSUNTO : PROJETOS E INSTALAÇÃO

O que são níveis de proteção?

OS NÍVEIS DE PROTEÇÃO INDICAM O TIPO DE UTILIZAÇÃO DA EDIFICAÇÃO, O GRAU DE RISCO E A PARTIR DELES É QUE SE DETERMINAM OS DADOS TÉCNICOS DA INSTALAÇÃO, TAIS COMO: MESH DA GAIOLA, ÂNGULOS DE CAPTORES ESPAÇAMENTOS DAS DESCIDAS, ETC.

Como Classificar um Prédio Misto (Residêncial e Comercial) ?

A CLASSIFICAÇÃO SEMPRE DEVE ADOTAR O NÍVEL MAIS RIGOROSO. POR EXEMPLO: UM PRÉDIO RESIDÊNCIAL (NÍVEL 3) COM LOJAS NOS PRIMEIROS PAVIMENTOS (NÍVEL 2), DEVE SER ADOTADO O NÍVEL 2, A FAVOR DA SEGURANÇA.

Entre o método FRANKLIN e o ELETROGEOMÉTRICO qual usar ?

O MÉTODO ELETROGEOMÉTRICO É UMA EVOLUÇÃO DO FRANKLIN E MAIS RECENTE (DÉCADA DE 80). POR ISSO, NA MAIORIA DAS VEZES SE RECOMENDA O ELETROGEOMÉTRICO. QUANTO A ÁREA DE PROTEÇÃO, SE ANALISARMOS APENAS UM CAPTOR, A PROTEÇÃO OFERECIDA PELOS DOIS É MUITO PARECIDA, A DIFERENÇA COMEÇA A APARECER QUANDO SE COMPARA A PROTEÇÃO COMBINADA (INTERAÇÃO) COM DIVERSOS CAPTORES, ONDE O ELETROGEOMÉTRICO GANHA DISPARADO.

Quais são os MESHS (Fechamentos) da GAIOLA de FARADAY?

VARIAM DE ACORDO COM O NÍVEL DE PROTEÇÃO, COMO SEGUE: NÍVEL 1 = 5m POR 10m ; NÍVEL 2 = 10m POR 20m ; NÍVEL 3 = 10m POR 20m ; NÍVEL 4 = 20m POR 40m . 

NOTA: O lado maior não deve ultrapassar duas vezes o lado menor.

Os anéis de cintamento em prédios são obrigatórios ?

SIM. A NORMA EXIGE ANÉIS DE CINTAMENTO HORIZONTAL A CADA 20 METROS DE ALTURA, PERCORRENDO AS FACHADAS E INTERLIGANDO TODAS AS DESCIDAS. ESTES ANÉIS TEM A FUNÇÃO DE RECEBER DESCARGAS LATERAIS E EQUALIZAR OS POTENCIAIS DAS DESCIDAS.

As descidas podem ser instaladas apenas em uma das fachadas?

NÃO. AS DESCIDAS DEVEM SER INSTALADAS PREFERENCIALMENTE NAS QUINAS PRINCIPAIS DA EDIFICAÇÃO E AO LONGO DAS FACHADAS, DE ACORDO COM O NÍVEL DE PROTEÇÃO.

Os cabos podem ser esticados apenas nas estremidades ?

NÃO. A NORMA EXIGE QUE OS CABOS SEJAM FIXADOS A CADA METRO.

Preciso usar os “ISOLADORES” com 20 cm de afastamento ?

NÃO. A NORMA NÃO EXIGE AFASTAMENTO DOS CONDUTORES EM RELAÇÃO À ESTRUTURA, PODENDO INCLUSIVE SER INSTALADOS DENTRO DO REBOCO DA EDIFICAÇÃO. NA VERDADE OS CHAMADOS “ISOLADORES” NÃO CONSEGUEM ISOLAR UMA ENERGIA TÃO GRANDE. A PALAVRA DE ORDEM NÃO É ISOLAR E SIM INTERLIGAR.

Preciso usar os terminais aéreos na gaiola ?

NÃO. A NORMA NÃO EXIGE A INSTALAÇÃO DOS TERMINAIS AÉREOS, UMA VEZ QUE A EFICIÊNCIA DA GAIOLA NÃO DEPENDE DELES, NO ENTANTO, A SUA INSTALAÇÃO É RECOMENDADA PARA PRESERVAR O CABO DE DANOS TÉRMICOS, NO CASO DE DESCARGA DIRETA SOBRE ELE. FICA A CRITÉRIO DO PROJETISTA O USO. CASO SEJAM INSTALADOS, A RECOMENDAÇÃO É USAR NAS QUINAS, CRUZAMENTOS DE CABOS E A CADA 6m DE PERÍMETRO (TERMINAIS DE 350mm) OU 7,5 m (TERMINAIS DE 700mm).

A norma faz alguma exigência com relação à qualidade dos materiais a serem usados no SPDA ?

SIM. A NORMA EXIGE QUE TODOS OS MATERIAIS DE ORIGEM FERROSA SEJAM GALVANIZADOS A FOGO. ESTÁ LITERALMENTE PROIBIDA A GALVANIZAÇÃO ELETROLÍTICA (A FRIO), APESAR DA MAIORIA DOS FABRICANTES NÃO OBEDECEREM ESSA EXIGÊNCIA. COM RELAÇÃO ÀS HASTES DE ATERRAMENTO, A NORMA EXIGE HASTES DE ALTA CAMADA (254 µm) DE COBRE. PARA AS INSTALAÇÕES ESPECIAIS (CHAMINÉS) A NORMA EXIGE QUE SÓ SEJAM USADOS MATERIAIS NOBRES (COBRE, LATÃO, BRONZE, AÇO INOX, ETC).

Preciso interligar os aterramentos ?

SIM. A NORMA EXIGE QUE TODAS AS MALHAS DE ATERRAMENTO E TODAS AS MASSAS METÁLICAS (PRUMADAS VERTICAIS METÁLICAS / TUBULAÇÕES, ETC.) DEVAM SER INTERLIGADAS EM UMA CAIXA COM BARRAMENTO (LEP/TAP) COM MEDIDAS DEFINIDAS NA NORMA. ESSA INTERLIGAÇÃO DEVERÁ SER EXECUTADA NO SUBSOLO E A CADA 20 METROS DE ALTURA, COINCIDINDO COM OS ANÉIS DE CINTAMENTO.

Que tipo de conexão posso fazer no aterramento ?

PODE FAZER COM CONECTOR DE APERTO MECÂNICO OU SOLDA EXOTÉRMICA, PORÉM NO CASO DO CONECTOR É OBRIGATÓRIO O USO DE UMA CAIXA DE INSPEÇÃO PARA DAR MANUTENÇÃO NO CONECTOR.

A norma exige algum valor de resistência de aterramento ?

A NORMA NÃO OBRIGA, RECOMENDA 10 OHMS. PORÉM SÃO ACEITOS VALORES ACIMA, DESDE QUE SEJAM JUSTIFICADOS TÉCNICAMENTE.

Como medir um aterramento ?

A MEDIÇÃO DE ATERRAMENTO PODE SER FEITO POR DIVERSOS MÉTODOS. O MAIS USUAL E RECOMENDADO PELA NORMA É O MÉTODO DE QUEDA DE POTENCIAL

<<< Voltar >>>

    

© 2010  Cosmo Consultoria - Todos os direitos reservados